Justiça absolve mãe acusada de tentar matar filho em estado vegetativo no DF

Após morte de marido e filhos, Ministério Público e defesa entenderam que qualquer pena "não teria função de regenerar, nem função social"

iG São Paulo |

A Justiça de Brasília absolveu I.G.B., viúva e pensionista, de 79 anos, acusada de tentativa de homicídio do próprio filho I.A.B.J., de 42, que vivia em estado vegetativo. O crime teria ocorrido em 2003 e, de acordo com a denúncia, testemunhas a teriam visto tentar asfixiar o rapaz com o travesseiro por duas vezes e, em outra ocasião, interromper o suprimento de oxigênio. O julgamento ocorreu na quarta-feira (18).

Leia também: Agentes penitenciários do Distrito Federal fazem paralisação de 24 horas

Durante todo o processo, a aposentada respondeu em liberdade. No julgamento, tanto o Ministério Público (MP) como a defesa dispensaram os depoimentos das testemunhas e pediram a absolvição da acusada. No período dos debates, o promotor do MP afirmou que a pena não teria "função de regenerar, nem função social".

Além disso, fatos da vida da acusada motivaram a decisão. Apenas seis meses antes da parada respiratória do filho, o marido da aposentada morreu após ser dignosticado com câncer. Após alguns anos, o mesmo aconteceu com sua filha. Ela morreu pouco após ser diagnosticada com câncer do útero. Diante disso, após a votação do Conselho de Sentença e de acordo com a decisão dos jurados, que é soberana, o juiz absolveu a acusada.

    Leia tudo sobre: absolviçãojulgamentoestado vegetativobrasília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG