MST realiza novo dia de protestos com bloqueios em rodovias do País

Atos simultâneos em pelo menos seis Estados e Distrito Federal fazem parte do 'Abril Vermelho' e lembram massacre de 1996, no Pará

iG São Paulo |

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) afirmam ter paralisado nesta terça-feira partes de rodovias em pelo menos seis Estados e Distrito Federal. De acordo com as lideranças do movimento, apenas no Estado do Alagoas, 16 rodovias teriam sido interditadas por 21 minutos como parte das ações 'Abril Vermelho' e em lembrança ao massacre de Eldorado dos Carajás , ocorrido em 1996 no Pará.

Bloqueios em SP: Manifestação do MST causa congestionamento na Anhanguera

GUGA MATOS/JC IMAGEM/AE
MST e outros movimentos sociais interditam a PE-60 no Cabo de Santo Agostinho/Ipojuca, em PE


Na manifestação do Alagoas, os líderes afirmam que as seguintes cidades foram atingidas: Maragogi; Flexeiras; Matriz do Camaragibe; Joaquim Gomes; União dos Palmares; Murici, Atalaia; Arapiraca; Piranhas; Porto Calvo; Junqueiro; Olho d'água das Flores e duas áreas em Delmiro Gouveia. Quase 100 famílias Sem Terra estão acampadas na Fazenda São Braz, em Barra de Santo Antônio.

AE
Manifestação bloqueou os dois sentidos da rodovia Anhanguera, em SP, nesta manhã
Os Estados de Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo, Sergipe e Rio de Janeiro também tiveram paralisações em rodovias nesta terça, segundo o movimento. Em Minas, 200 integrantes do MST teriam paralisado a BR 365, em Jequitaí, no norte do Estado.

Segundo o MST, cerca de 900 pessoas liberaram o pedágio da rodovia federal Fernão Dias, próximo ao município de Perdões, no sentido São Paulo a Belo Horizonte. Os motoristas deixaram de pagar as taxas para deslocamento.

O MST reivindica o cumprimento do convênio entre os governos Dilma e Anastasia, que permite a  desapropriação da Usina Ariadnópolis em Campo do Meio.

Brasília: MST ocupa prédio de ministério e pede audiência com Dilma

Minas Gerais: MST ocupa fazenda em Alto Paranaíba e inicia 'Abril Vermelho'

Em Pernambuco, de acordo com o movimento, foram fechadas dez rodovias - sete federais e três estaduais - além da ponte que liga as cidades de Petrolina (PE) a Juazeiro (BA), no sertão do São Francisco. A Polícia Rodoviária Federal no Estado (PRF-PE) confirmou quatro bloqueios e a Polícia Rodoviária confirmou um. Segundo as assessorias de imprensa dos dois órgãos, não há mais nenhuma rodovia bloqueada.

No Rio, os manifestantes bloquearam a avenida Presidente Vargas. O grupo segue em direção ao prédio do Tribunal de Justiça do Rio. Segundo a Polícia Militar, o protesto é pacífico. Já em São Paulo, a rodovia Anhanguera foi bloqueada nos dois sentidos, por volta das 8h15. Segundo a Autoban, concessionária que administra a via, houve engarrafamento de 2 km.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG