Bloco mantém apoio a Serra só até a eleição

Declaração contrasta com atitude de seu candidato no Estado, o governo Andre Puccinelli, que exibe Dilma e Lula em seu programa

Celso Bejarano iG Campo Grande |

Apesar da estagnação do candidato do PSDB José Serra nas pesquisas de intenção de voto para presidente, o Bloco Democrático Reformista (BDR) - que abriga as siglas DEM, PSDB e PPS - promete continuar apoiando o tucano, pelo menos, até o dia da eleição, em 3 de outubro.

Mas a decisão é mais uma declaração política de fidelidade ao tucano, uma vez que, na prática, o candidato ao governo, governador Andre Puccinelli, sequer cita Serra em seu programa eleitoral. Nele, há espaço farto para Lula e Dilma, seus adversários.

Além do deputado Zé Teixeira, do DEM, que brigou pela formação do bloco no Estado, a senadora tucana Marisa Serrano, garante que apóia Serra até o fim.

Já outras lideranças do bloco têm corrido do assunto. “Se Serra tiver um voto em MS, será meu”, prometeu Teixeira, ruralista, crítico contumaz dos programas agrários que favorecem índios e trabalhadores sem-terra.

Idêntica estratégia utiliza Zeca do  PT, adversário de Puccinelli na corrida pelo governo estadual. O petista também explora à exaustão a dupla petista em seu programa.

Entre os membros do BDR, parceria que une DEM, PSDB e PPS, poucos comentam os rumores que transitam no meio político indicando que os apoiadores de Serra estariam jogando a toalha.

O reflexo do avanço de Dilma é aguardado com euforia pelo grupo de Zeca do PT, candidato atrás do principal adversário quase 20 pontos percentuais, segundo a última pesquisa do Ibope, divulgada há duas semanas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG