Desembargador manda bloquear patrimônio de prefeito preso, avaliado em R$ 1,3 milhão

O desembargador Manoel Mendes Carli mandou seqüestrar os bens imóveis no valor de R$ 1,3 milhão e as 406 cabeças de gado em nome do prefeito afastado de Dourados (MS) Ari Artuzi, da esposa Maria Freitas, e de mais dois homens apontados como laranjas Edmilson Dias de Morais e de Paulo Ferreira do Nascimento.

Preso acusado de uma série de crimes, o levantamento da justiça aponta que Artuzi adquiriu, de abril de 2008 a março de 2010, imóveis urbanos e rurais avaliados em R$ 857 mil sem ser por meios legais, já que o salário de R$ 14 mil de prefeito não custeia tantas propriedades.

Quando era deputado estadual, há dois anos atrás, ele apresentou o montante em propriedades urbanas e rurais no nome dele e da esposa no valor de R$ 380 mil, valores que foram multiplicados e, hoje somados chegam a um patrimônio superior a R$ 1,3 milhão.

De acordo com a decisão do desembargador, um ano após assumir a prefeitura de Dourados, foram registradas em nome do prefeito e da esposa quatro imóveis, divididos em 146 hectares da Fazenda Revolta.

A propriedade foi divida em duas partes; a primeira no valor de R$ 448 mil e outra de R$ 204 mil.  Também aparecem dois lotes em Dourados avaliados em R$ 10 mil.

Em 2008, Artuzi adquiriu um lote em Dourados no valor de R$ 5,2 mil e uma propriedade rural avaliada em R$ 180 mil.

Além de determinar o seqüestro de bens do prefeito, da esposa e dos dois homens apontados como laranjas usados pelo casal, o desembargador aponta ainda que Artuzi possui 406 cabeças de animais em nome dele, da esposa e dos laranjas.

Segundo Mendes Carli, os animais a serem apreendidos pelos fiscais da Iagro (Agência de Sanidade Animal e Vegetal) de Mato Grosso do Sul estão em fazendas localizadas em dois municípios: Nova Alvorada do Sul e Dourados e serão contados pelos oficiais de justiça, para a efetivação da medida.

No entendimento do juiz, o valor em bens e imóveis que Artuzi possui surpreende pela origem humilde dele. As possibilidades financeiras oferecidas pelo salário de prefeito R$ 14 mil, mesma faixa salarial de um deputado estadual, cargo ocupado anteriormente por Artuzi não dariam condições à ele de ter acumulado tantos patrimônios em tão pouco tempo.

Em março deste ano, após um ano e três meses à frente da prefeitura de Dourados, Artuzi comprou a fazenda por R$ 448 mil. O prefeito precisaria de 32 meses de salário só para comprar a Fazenda Revolta, um dos bens sequestados que está em nome da esposa dele, Maria Aparecida Freitas Artuzi.

Prefeito afastado Ari Artuzi continua preso à disposição da Justiça após ser denunciado por chefiar quadrilha que fraudava licitações
Arte/iG
Prefeito afastado Ari Artuzi continua preso à disposição da Justiça após ser denunciado por chefiar quadrilha que fraudava licitações

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.