Após falha em implosão, máquinas ajudarão a demolir estádio do DF

Em nota, consórcio diz que detonação fragilizou estrutura, mas não define nova data para derrubar arquibancada

Fred Raposo, iG Brasília |

nullDepois de resistir a duas tentativas de implosão , a arquibancada do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, terá um setor demolido por máquinas. A decisão foi anunciada hoje pelo consórcio responsável pelas obras do estádio.

Na tarde deste domingo, foram detonadas duas linhas de explosivos posicionados ao longo da arquibancada – um gigante de 27 metros de altura e 11 mil toneladas de concreto. Mas a estrutura resistiu, segundo o consórcio, devido a uma descontinuidade na linha de fogo.

A derrubada da estrutura e a construção de uma nova é exigência da Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) para que a cidade receba jogos da Copa do Mundo de 2014.

Em nota, o consórcio afirmou hoje que, após análise técnica da construção, verificou-se que as duas explosões fragilizaram parte da arquibancada. Ainda não há data para a demolição ser retomada, mas as empresas responsáveis pelas obras estudam combinar explosões com o uso de equipamentos para derrubar o restante da estrutura.

Por motivos de segurança, a área próxima ao estádio permaneceu isolada durante todo o dia. Segundo o comunicado, os trabalhos no canteiro serão retomados esta terça-feira. O consórcio também assinala que o cronograma e os custos da obra não serão alterados.

O projeto é orçado em R$ 671 milhões. A construção do novo estádio é considerada prioridade pelo governo do Distrito Federal, pois a cidade está na disputa para sediar a abertura da Copa de 2014. Após as obras, a capacidade do estádio aumentará de 45 mil para 71 mil lugares.

    Leia tudo sobre: copaestádio mané garrinchafifademolição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG