Energia do Norte livrou Maranhão e maior parte do Piauí de apagão

Falha em subestação de Pernambuco poderia ter se propagado pelo País, afirmam Chesf e ONS

Sabrina Lorenzi, iG Rio de Janeiro |

O Maranhão e a maior parte do Piauí foram poupados do apagão graças à transmissão de energia proveniente do Norte, disse ao iG o diretor de Operações da Chesf, Mozart Arnaud. Já que todas as linhas de transmissão no Nordeste foram desativadas, o sistema interligado permitiu o fornecimento de eletricidade nos dois estados via região Norte.

O diretor da Chesf e uma fonte do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) avaliam que o apagão no Nordeste, em outros tempos, poderia ter sido de abrangência nacional. Nos últimos dois anos, o sistema interligado passou a ilhar defeitos em suas respectivas regiões, mecanismo que não acontecia antes - a exemplo do apagão ocorrido no final de 2009.

Um defeito em um dos circuitos eletrônicos da subestação de Luiz Gonzaga, no município de Jatobá, em Pernambuco, levou ao desligamento de uma linha que transporta energia da usina de Luiz Gonzaga. A queda da linha, por motivos de segurança, provocou a desativação de outras cinco linhas de alta tensão que percorrem toda a região Nordeste. E as usinas de Xingó, Paulo Afonso e Itaparica, por sua vez, pararam de gerar energia.

Para evitar que o problema se propagasse, o sistema desligou automaticamente o que estava em torno do problema inicial. Esta interrupção promoveu um efeito dominó. O problema começou às 0h20, provocando apagão em todos os estados nordestinos, menos Maranhão e Piauí, segundo Arnaud.

De acordo com o ONS, a recomposição do sistema começou uma hora depois mas demorou a acender todos os estados. No Rio Grande do Norte, último estado a ter a energia elétrica restabelecida, a energia voltou quatro horas após o episódio, segundo disse o ONS ao iG.

No começo da manhã, o ONS informou ainda ao iG que um grupo de trabalho vai analisar as causas do incidente na próxima terça-feira, no Rio, com técnicos da Aneel, Eletrobrás, Chesf, ONS, entre outros representantes do setor.

    Leia tudo sobre: apagãoNordesteNortePiauíMaranhão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG