Apagão no Nordeste deixou mais de 13,5 milhões de clientes sem luz

O Estado da Bahia foi o mais afetado, com 4,2 milhões de clientes sem energia

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Mais de 13,5 milhões de clientes foram afetados pelo apagão que deixou os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe às escuras na madrugada desta sexta-feira (4). A interrupção teve início à 0h08, no horário de Brasília, e a rede foi completamente restabelecida às 5h.

O Estado com o maior número de pessoas afetadas foi a Bahia, com 4,2 milhões de clientes, segundo informou a concessionária Coelba. Os estados de Pernambuco e Ceará ficaram com 2,9 milhões e 2,8 milhões de domicílios às escuras, respectivamente, de acordo com números repassados pelas concessionárias Celpe e Coelce.

Na Paraíba, o número de prejudicados ficou em 1,2 milhão, segundo levantamento feito pela Energisa. O panorama foi semelhante no Rio Grande do Norte, com 1,1 milhão de clientes sem luz, de acordo com a Cosern.

Os estados de Alagoas e de Sergipe tiveram 852 mil e 600 mil domicílios sem energia durante a madrugada, respectivamente. Os dados são da distribuidora da Eletrobras em Alagoas e da Energisa.

Blecaute

Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o blecaute teve início a partir de uma oscilação na corrente da substação de São Luiz Gonzaga, no município de Jatobá, em Pernambuco.

“[Por um motivo desconhecido] Um circuito do linhão (de São Luiz Gonzaga) se desligou. E a mão humana foi religar. Nisso, o outro linhão também se desligou, houve uma rejeição da ação mecânica daquele momento, desligando a outra linha. E o sistema entendeu que havia uma anormalidade, como se fosse uma sobrecarga, e se protegeu desligando-se”, disse Lobão.

O presidente da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) - responsável pela distribuição de energia na região -, Dilton da Conti, disse ao iG que o restabelecimento de energia no Nordeste aconteceu "no menor tempo possível" .

"Em situações como essa não se liga seis máquinas de uma vez, mas uma de cada vez", afirmou Conti. "O entendimento da empresa é que a prioridade é o restabelecimento, que foi o possível no menor tempo possível."

O Piauí, que a princípio havia sido incluído na lista de Estados afetados pelo apagão, ficou de fora. Segundo a Cepisa/Eletrobras PI, concessionária responsável pelo abastecimento, houve um problema pontual em algumas áreas do sul do Estado, na região de Dom Inocêncio, que não tem a ver com o blecaute.

*com iG São Paulo e Fred Raposo, iG Brasília

    Leia tudo sobre: blecauteapagãonordeste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG