Mercadante rebate críticas da oposição sobre blecaute

O senador Aloizio Mercadante (SP), líder do PT no Senado, rebateu, esta tarde, as críticas de alguns senadores da oposição de que o apagão da noite de ontem em boa parte do país foi consequência da falta de investimentos do governo no setor. Mercadante listou alguns investimentos do governo, como a construção das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, expansão da estrutura termoelétrica movida a gás e a óleo combustível.

Agência Estado |

Além disso, observou o senador em discurso em plenário, "de 2003 a 2009, nós implantamos 20.388 quilômetros de linha de transmissão, mais de 20 mil quilômetros de linha de transmissão de energia, interligando todo o sistema". Foram investidos nessa rede R$ 21,8 bilhões, segundo o senador petista.

Mercadante também criticou a tentativa da oposição de comparar o apagão de ontem com o ocorrido no governo Fernando Henrique Cardoso, quando houve racionamento de energia para evitar um possível apagão no País. "Ninguém vai ser chamado amanhã cedo a desligar a sua televisão, a ter que apagar a luz na sua casa, a cortar 20% do consumo da sua energia. Nenhuma indústria vai ficar sem oferta de energia. A situação é diferente. Em 2001, havia falta de investimento na oferta de energia, não havia a interligação do sistema com esses 20 mil novos quilômetros de distribuição de energia e houve uma grave seca, que gerou um colapso do sistema", disse Mercadante.

Na avaliação do senador, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, deve participar de audiência pública no Congresso Nacional para explicar o incidente de ontem, que, segundo o senador defendeu, "pode ocorrer em qualquer sistema, em qualquer lugar do mundo". Mercadante ponderou, no entanto, que a tentativa de convocar a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, para falar sobre o assunto "é uma motivação política, que não fará bem à oposição".

    Leia tudo sobre: apagão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG