18 Estados do País, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou nesta quarta-feira que o problema tenha sido na geração de energia. Não tivemos falta de geração de energia. Tivemos um problema na linha de transmissão, afirmou a jornalistas." / 18 Estados do País, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou nesta quarta-feira que o problema tenha sido na geração de energia. Não tivemos falta de geração de energia. Tivemos um problema na linha de transmissão, afirmou a jornalistas." /

Lula descarta problema em geração e diz que País investiu no setor

BRASÍLIA - Em seu primeiro comentário sobre o apagão que atingiu http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/11/11/ministerio+de+minas+e+energia+diz+que+apagao+atingiu+18+estados+brasileiros+9066023.html18 Estados do País, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou nesta quarta-feira que o problema tenha sido na geração de energia. Não tivemos falta de geração de energia. Tivemos um problema na linha de transmissão, afirmou a jornalistas.

Redação |

AE
alt
jornalistas sobre Itaipu" src="http://publicador06.brti.com.br/publicador/bancoimagem/resizeimagem?codimg=7134353&maxDim=250" proporcao="0.6994144437215355"

Lula antes de falar com
jornalistas sobre Itaipu

Questionado se estaria havendo falta de investimento no sistema, como em 2001, quando houve um racionamento de energia no governo anterior, Lula afirmou que naquela época o País não produzia energia suficiente e não havia interligação do sistema.

"Duas coisas estão certas: não faltou geração de energia e o problema não foi de falta de linha para interligar", afirmou o presidente, evitando qualquer relação do apagão de ontem com o do governo passado. "Nós não tivemos (agora) falta de geração de energia. O que aconteceu em 2001 era que a gente não produzia energia suficiente. A gente ainda não tinha linha de transmissão para interligar todo o sistema elétrico. Hoje nós estamos com o sistema elétrico todo interligado", afirmou Lula.

O presidente disse ainda que em 7 anos o governo investiu em linhas de transmissão o equivalente a 30% de tudo que foi feito em 123 anos.

"Portanto, fizemos não apenas forte investimento no setor de energia como forte investimento na modernização do sistema energético brasileiro", disse Lula, em entrevista ao lado do presidente de Israel, Shimon Peres.

Ministros

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta quarta-feira ao iG que trabalha com a hipótese de que o apagão foi causado por más condições climáticas. Mas que se trata apenas de uma hipótese.

Nós não temos ainda segurança do que aconteceu. Porém, os técnicos achavam, ontem, e acham, hoje, que tudo ocorreu por más condições atmosféricas. É uma hipótese. Mas não temos outra até o momento, afirmou o ministro nesta tarde.

Já o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou mais cedo que o apagão não foi provocado pelo mau tempo. "Eles pensaram que tinha sido o temporal que tinha derrubado linhas de transmissão, mas não foi. Se a linha tivesse danificada, não tinha voltado (a energia) às cinco da manhã", disse o ministro.

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse que não há mais problema de apagão no País e que "nunca" esteve tão tranquilo em relação à questão. "Este foi um pequeno incidente perto de todos os benefícios que já trouxemos para o País", afirmou o ministro, referindo-se ao governo Lula. "São microproblemas perto do que já superamos", acrescentou o ministro, ao chegar ao Palácio do Itamaraty para o almoço com o presidente de Israel, Shimon Peres.

(*com informações de Rodrigo Haidar, iG Brasília, da Agência Estado e Reuters)


Clique aqui para ver o infográfico

Com BBC

Leia mais:

    Leia tudo sobre: blecaute

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG