Lobão desmente Paulo Bernardo e trabalha com a hipótese de mau tempo

BRASÍLIA - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta quarta-feira, em entrevista ao iG, que trabalha com a hipótese de que o apagão que atingiu 18 estados brasileiros foi causado por más condições climáticas. Mas que se trata apenas de ¿uma hipótese¿.

Rodrigo Haidar, iG Brasília |

Nós não temos ainda segurança do que aconteceu. Porém, os técnicos achavam, ontem, e acham, hoje, que tudo ocorreu por más condições atmosféricas. É uma hipótese. Mas não temos outra até o momento, afirmou o ministro nesta tarde.

Lobão disse que os técnicos do Ministério estão todos trabalhando no sentido de detectar a causa e a origem do problema. O ministro ainda afirmou que, pelas condições nas quais ocorreu a interrupção de energia, acreditamos que essa (o mau tempo) é a causa.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) se reúne nesta quarta, às 17h, em Brasília para discutir as causas do apagão. O ministro disse esperar que até o final da reunião o problema já tenha sido detectado com precisão.

Já o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que o apagão não foi provocado pelo mau tempo. Eles pensaram que tinha sido o temporal que tinha derrubado linhas de transmissão, mas não foi. Se a linha tivesse danificado, não tinha voltado (a energia) às cinco da manhã", disse.

O ministro Lobão não rebateu o colega. Mas reforçou que o mau tempo é a principal hipótese com a qual o governo trabalha. Lobão disse também que o presidente Lula está preocupado e curioso, querendo saber o que aconteceu para que não se repita. E eu tenho obrigação de informar a ele.

Leia também:

    Leia tudo sobre: apagão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG