Após apagão em parte do País, Itaipu informa que opera normalmente

A Itaipu Binacional informou que voltou a operar em condições de normalidade na manhã desta quarta-feira, a partir das 6h. De acordo com a empresa, 18 unidades geradoras estão em funcionamento: nove de 60 hertz (Hz) e nove de 50 Hz.

Redação |

  • Internautas relatam o apagão. Envie informações ao Minha Notícia
  • Região de Itaipu tem previsão de chuva para esta quarta
  • Presidente da Itaipu é convocado para reunião com Lula
  • Fotoshow: veja imagens do blecaute pelo País

    AE
    Vista da avenida doutor Arnaldo, em São Paulo, durante apagão

    Vista da avenida doutor Arnaldo, em São Paulo, durante apagão

    Em nota, Itaipu, a segunda maior hidrelétrica do mundo, afirma que a produção total é de 10.450 megawatts (MW). Desses, 9.800 MW são destinados a atender o sistema integrado brasileiro e 650 MW a atender o Paraguai.

    O abastecimento de energia elétrica foi interrompido por volta de 22h15 (horário de Brasília) da terça-feira em 10 Estados e no Distrito Federal. Por meio de nota, a empresa descarta que o problema tenha tido origem na hidrelétrica.

    Estados atingidos

    A energia está sendo retomada aos poucos nas cidades afetadas. De acordo com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o Estado do Rio de Janeiro foi o mais atingido. A falta de luz também foi registrada por 15 minutos no Paraguai.

    No Rio de Janeiro, a energia está sendo restabelecida aos poucos. Em São Paulo, o abastecimento de energia elétrica já funciona normalmente, conforme a AES Eletropaulo. A assessoria de imprensa da empresa não soube informar o horário em que o fornecimento foi totalmente restabelecido, mas afirmou que pouco antes das 3h desta quarta-feira 60% da energia já havia sido religada. O religamento foi feito aos poucos, à medida que a AES Eletropaulo recebia a carga. O Estado de Minas Gerais também já recebe energia normalmente.

    AE
    Bar localizado na Vila Madalena, em São Paulo, utiliza velas durante apagão

    Bar localizado na Vila Madalena, em SP, utiliza velas durante apagão

    Possíveis causas

    O problema, segundo Itaipu, ocorreu devido a uma pane nas linhas de transmissão de energia, que são conectadas à usina hidrelétrica binacional. Uma forte tempestade pode ter provocado o blecaute. Indícios. ainda segundo Itaipu, apontam para falha na transmissão entre o Paraná e São Paulo.

    Por meio de nota, a empresa reafirmou que a "causa do blecaute não teve origem na usina de Itaipu. A hipótese mais provável é que tenha havido algum acidente que afetou um ou mais pontos do sistema de transmissão, inclusive o de Furnas, responsável por levar a energia de Itaipu para o Sul e Sudeste, acidente este que provocou outros, fenômeno que se costuma chamar de efeito dominó".

    "Não se sabe exatamente a causa, mas imagina-se que questões atmosféricas, tempestade de grande intensidade, possam ter contribuído ou determinado o desligamento das linhas de (transmissão) de Itaipu", disse o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, a jornalistas em Brasília.

    "O sistema não é frágil, o sistema é um dos mais fortes, mais seguros do mundo. Nós temos 98% do sistema interligado. O que aconteceu haverá de ter sido um acidente e não deficiência do sistema", completou.

    O presidente de Itaipu, Jorge Samek, afirmou ter 99% de certeza de que um vendaval tenha sido a causa do apagão. "Em Foz do Iguaçu hoje tivemos chuvas que derrubaram árvores de 40, 50 anos, como quem tira guarda-sol na praia". Itaipu é responsável por 20% da carga de energia do País e por isso é difícil compensar o corte no abastecimento com energia de outras usinas (leia a nota oficial abaixo).

    Nota da Itaipu

    Veja a íntegra da nota de Itaipu

    Causa do blecaute não teve origem em Itaipu

    Às 22h13 do dia 11 de novembro de 2009 uma pane no sistema elétrico interligado brasileiro provocou um blecaute em vários estados da região Sudeste e Centro-Oeste.

    Por efeito dominó, inclusive o sistema paraguaio teve o fornecimento de energia interrompido.

    A causa do blecaute não teve origem na usina de Itaipu. A hipótese mais provável é que tenha havido algum acidente que afetou um ou mais pontos do sistema de transmissão, inclusive o de Furnas, responsável por levar a energia de Itaipu para o Sul e Sudeste, acidente este que provocou outros, fenômeno que se costuma chamar de efeito dominó.

    Imediatamente após o blecaute, a usina de Itaipu estava com suas máquinas ligadas, girando no vazio, porém, sem possibilidade de transmitir energia, pois as linhas de transmissão que conectam Itaipu ao sistema brasileiro estavam desligadas.

    Em 15 minutos, o sistema paraguaio já estava sendo suprido por Itaipu, o que reforça o fato de que a causa do defeito foi externa à usina.

    Itaipu, à 1h do dia 11 de novembro de 2009, aguarda o restabelecimento do sistema interligado para dar início ao fornecimento de energia.

    Para ter informações em tempo real, acesse o perfil oficial de Itaipu no Twitter: www.twitter.com/usina_itaipu .

    Leia também:

  • Vendaval pode ter causado apagão, diz presidente da Itaipu
  • Apagão atinge ao menos nove Estados do País
  • Congressistas politizam apagão
  • Curto circuito teria gerado apagão, diz companhia paraguaia
  • Rodízio está suspenso em São Paulo nesta quarta
  • Paulistanos mudam a rotina em noite apagão
  • Cabral determina aumento de segurança no Rio


    • Leia tudo sobre: blecaute

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG