Apagão: Paraguai é atingido por dois blecautes em um dia

O apagão que afetou o Brasil também estendeu-se ao Paraguai, país que recebe da usina hidrelétrica de Itaipu quase 85% de sua energia elétrica. No entanto, o impacto foi significativamente mais breve do que no território brasileiro, já que a maior parte do Paraguai ficou entre 15 e 25 minutos em pleno apagão.

Agência Estado |

A carga total interrompida no território paraguaio foi de 1.401 MW.

Na mesma noite, embora por um breve período, o Paraguai teve um problema adicional quando dois minutos após a desconexão com Itaipu, a interconexão do sistema paraguaio com a hidrelétrica de Yaciretá (binacional Paraguai-Argentina), no sul do país, também ficou fora de serviço.

Apesar do breve apagão, a população em Assunção não teve problemas de peso, já que está acostumada a frequentes mini-apagões, provocados - segundo os especialistas - por problemas no equipamento antigo do sistema elétrico do país.

A Administração Nacional de Energia Elétrica (Ande), estatal paraguaia de energia, anunciou que o período fora de funcionamento gerado pelo apagão de Itaipu provocará uma perda de 5 milhões de guaranis (US$ 704 mil), já que no lapso de quase 25 minutos não pode cobrar pela energia.

A Ande descarta categoricamente que o colapso da terça-feira teria sido provocado por uma sabotagem do sistema, tal como indicavam rumores. Segundo a companhia, "a origem do colapso elétrico que atingiu ambos países foi gerada por uma perturbação do sistema elétrico brasileiro".

Para complicar, uma tempestade na região do município de Ñeembucú, no sudoeste do país, derrubou nove torres de alta tensão e deixou 30 mil pessoas sem eletricidade. A tempestade provocou danos ao longo de seis quilômetros de extensão da linha de transmissão.

No sudeste do Paraguai, próximo à fronteira com o Brasil, outro temporal derrubou várias linhas de transmissão na área da cidade de Santa Rosa.

REAÇÕES
O apagão no Brasil chamou a atenção da mídia argentina por sua magnitude, já que teria afetado 40 milhões de pessoas, número de habitantes superior à totalidade da população da Argentina, de 37 milhões.

O jornal portenho Crítica, que dedicou uma página ao colapso elétrico, destacou que o déficit de 17 mil MW provocado pelo apagão quase equivale totalidade do consumo de toda a Argentina (cerca de 20 mil MW). O jornal La Nación citou "assaltos em massa" nos pontos de ônibus e estações de trens.

O jornal Clarín comentou que a falta de energia "deixou às escuras meio Brasil". Além disso, indicou que o apagão provocou "caos" no trânsito das grandes cidades brasileiras. No entanto, o jornal deu mais destaque à visita da cantora Madonna ao Rio de Janeiro e sua intenção de visitar uma favela.

    Leia tudo sobre: apagão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG