Apagão: comerciantes festejam aumento da venda de vela

Para donos de mercadinhos e lojas de velas, o apagão teve um efeito ótimo: paulistanos que passaram a noite no escuro correram para comprar velas na manhã de ontem. Todo mundo chegava aqui dizendo que queria se prevenir para o próximo blecaute, conta Salim Smaili, dono de uma loja de utilidades domésticas no bairro do Limão.

Agência Estado |

Ele comemorava: somente na parte da manhã vendeu 144 pacotes de velas - 30% a mais do que está acostumado. Dos 13 compartimentos reservados ao produto em suas prateleiras, quatro ficaram vazios.

A uma quadra dali, André Cavalheiro, proprietário de uma loja de velas, também era só alegria. "Só hoje cedo, vendi 15 quilos a mais de velas soltas e 24 pacotes de vela em maço. Ou seja: 20% a mais do que o normal." E não foi só a clientela que estava desprevenida. Funcionária da loja, Eliane Aparecida da Silva também passou apuros durante o apagão. "Trabalho em uma loja que vende velas e não tinha nenhuma em casa", diz.

Em um mercadinho do bairro da Casa Verde, a funcionária Teresa Nakamatsu estava espantada com o aumento na procura de velas. "Se tivéssemos ficado abertos na hora do apagão teria havido uma invasão aqui." A Associação Paulista de Supermercados não conseguiu dados sobre as vendas de velas "porque se tratava de fato muito recente".

    Leia tudo sobre: apagão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG