Antonio Banderas mostra "degraus perdidos" do cinema espanhol em N.York

Nova York, 10 mai (EFE).- O ator Antonio Banderas inaugurou nesta segunda-feira em Nova York uma mostra cinematográfica com dez filmes de corte realista com as quais pretende apresentar "os degraus perdidos" do cinema espanhol dos anos 50 e 60.

EFE |

Nova York, 10 mai (EFE).- O ator Antonio Banderas inaugurou nesta segunda-feira em Nova York uma mostra cinematográfica com dez filmes de corte realista com as quais pretende apresentar "os degraus perdidos" do cinema espanhol dos anos 50 e 60. "Quando cheguei aos Estados Unidos me dei conta de que havia um desconhecimento quase total do que tinha sido o realismo espanhol entre os anos 50 e 60 por problemas basicamente políticos", explicou Banderas em entrevista à agência Efe antes da apresentação da mostra "O realismo no cinema espanhol (1951-1963)", em exposição no Instituto Cervantes. O ator e diretor espanhol, membro do conselho assessor do Cervantes nova-iorquino, presidiu a inauguração de uma iniciativa que mostrará um total de dez filmes que ele mesmo escolheu e com as quais disse querer "encher os degraus perdidos" na história do cinema espanhol "por razões óbvias de tintura política". Até o próximo dia 19 de maio, os habitantes da Grande Maçã terão a possibilidade de ver alguns dos títulos mais emblemáticos do realismo no cinema espanhol, nos quais mestres como Luis García Berlanga, Luis Buñuel ou Juan Antonio Bardem retrataram a dureza da vida na Espanha em meados do século XX. Banderas quis centrar a primeira atividade que ele organiza no Instituto Cervantes no cinema de corte realista espanhol, porque se trata de "uma época na qual aconteceu algo inovador, e de repente os cineastas começam a confrontar o regime baseando-se apenas em sua imaginação, com a qual ludibriaram a censura". EFE dvg/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG