Enviado conjunto da ONU e da Liga Árabe deve reunir-se com o presidente sírio, Bashar al-Assad

O enviado conjunto da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Kofi Annan, chegou neste sábado a Damasco, onde deve reunir-se com o presidente sírio, Bashar al-Assad, para buscar uma saída pacífica à crise nesse país.

Kofi Annan chega à Síria
Reuters
Kofi Annan chega à Síria

Fontes oficiais sírias informaram à Agência Efe da chegada do ex-secretário-geral da ONU ao aeroporto da capital síria, e espera-se que Annan siga imediatamente à reunião com Assad. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, informou ontem que Annan também irá encontrar-se com representantes da sociedade civil e que fará o mesmo com os líderes da oposição assim que deixar o país.

Antes de seguir à Síria, o enviado especial fez uma escala de três dias no Cairo, onde manteve contatos com o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil el Araby, e o ministro das Relações Exteriores egípcio, Mohammed Amre.

Em entrevista coletiva na capital egípcia, Annan advertiu que uma hipotética intervenção militar na Síria pioraria a situação. "Acho que qualquer aumento das operações militares causaria uma deterioração da situação e a pioraria", avaliou Annan, que aposta na continuação dos esforços diplomáticos para deter a violência na Síria e alcançar uma solução negociada.

Enquanto isso, a violência continua no país, onde ontem morreram pelo menos 85 pessoas pela repressão das forças do regime de Assad. Mais de 7,5 mil pessoas morreram na Síria nos mais de 11 meses de rebelião contra o regime, segundo dados da ONU, embora a oposição eleve esse número a 8,5 mil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.