André Puccinelli vence no 1º turno, aponta Ibrape

Instituto mostra que governador hoje seria reeleito com 54% das intenções de voto, enquanto Zeca chegaria a 40%

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

Se a eleição fosse hoje, André Puccinelli (PMDB) seria reeleito em primeiro turno governador do Mato Grosso do Sul.

De acordo com a pesquisa do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino (Ibrape) divulgada hoje, o peemedebista aparece com 54% das intenções de voto, 14 pontos à frente do adversário Zeca do PT, que chegou aos 40% das intenções. Em terceiro vem Nei Braga (PSOL), com 1%.

Os candidatos oscilaram um ponto percentual para mais. Na pesquisa anterior, Puccinelli apresentava 53% e Zeca 39%.

Ex-governador que comandou o Estado por oito anos, Zeca amarga 37% de rejeição, enquanto Puccinelli tem 27%. Já Nei Braga ostenta 25% de votos rejeitados.

Na pesquisa, 10% dos 2.720 entrevistados não souberam responder em quem vão votar e 4% rejeitaram todos os candidatos.

Por causa de sua vice Simone Tebet (PMDB), André tem maior percentual de votos na região do Bolsão com 60% e Zeca 33% das intenções de votos.

Os votos nulos somam 2% e os brancos, 3%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais e para menos, com 96% de confiança na pesquisa.

De acordo com a pesquisa registrada no TRE sob o número 40739/2010, o levantamento ocorreu em 48 cidades do Estado, nos dias 24, 25 e 26 deste mês.

Segundo o cientista político, João Roberto Palaveira, o ex-governador Zeca do PT não tem o perfil das classes sociais que administram o Estado e por isso, sua volta ao governo não é uma alternativa nessas eleições.

“Zeca é filho de capataz, ex-bancário e sindicalista e se prejudicou muito na última administração porque deixou os servidores sem pagamento”, conta Palaveira.

Mesmo com as denúncias feitas em vídeo pelo deputado estadual Ary Rigo (PSDB) gravadas pelo jornalista Eleandro Passaia, as informações não influenciaram no processo eleitoral sul-mato-grossense.

“A ausência de propostas e programas políticos de qualidade e conteúdo fazem com que a população fique sem rumo e a pesquisa serve como instrumento de briga entre os candidatos. Porém as questões que realmente englobam o desenvolvimento do Estado ficam em segundo plano”, desabafa o cientista.

Palaveira acrescenta que “André Puccinelli, blindado pela mídia, comanda com mãos de ferro um Estado ainda provinciano”. 

O presidente do TRE-MS, desembargador, Luiz Carlos Santini, afirmou que os eleitores do Estado devem votar com toda tranqüilidade possível.

“Garantimos o sigilo do voto e lembramos que estaremos com equipes de fiscais e forças policiais espalhadas por todas as cidades para coibir qualquer irregularidade".

O desembargador lembrou que o eleitor não pode se influenciar por pressões externas. "O voto é o instrumento mais importante do cidadão para construir e melhorar a sua cidade, seu Estado e o seu País", destaca Santini.

Enquanto André Puccinelli abriu mão dos sigilos bancário, fiscal e telefônico, alegando inocência e sendo ‘bombardeado por Zeca’, a população não acredita no retorno do petista.

Até agora, o ex-governador petista ainda não se manifestou sobre as denúncias de Rigo. Segundo o parlamentar, o empresário Sizuo Uemura teria fornecido dinheiro – não declarado à Justiça eleitoral – para sua campanha.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG