Agnelo monta `exército¿ de fiscais para garantir lisura do pleito

Demonstrando tranqüilidade com relação ao pleito de amanhã, candidato do PT aproveita para cutucar a adversária Weslian

Ana Paula Leitão, iG Brasília |

A chapa encabeçada pelo petista Agnelo Queiroz ao governo do Distrito Federal vai contar com uma estrutura de cerca de 550 delegados e fiscais nas eleições de amanhã.

Segundo Agnelo, a equipe de fiscalização é voluntária e já foi escalada para atuar em todas as seções eleitorais do DF.

Em seu último evento público de campanha na tarde de hoje, o petista disse estar satisfeito com o resultado alcançado e cutucou mais uma vez a adversária Weslian Roriz (PSC), que teve a candidatura ao Palácio do Buriti aceita hoje pelo Tribunal Regional Eleitoral em lugar do marido Joaquim Roriz.

“Se eu prometesse o metrô para todo o DF, por exemplo, seria uma mentira. Não fiz propostas inviáveis, só fiz propostas exeqüíveis, que cabem no Orçamento”, afirmou ao final de caminhada no centro da Ceilândia, maior colégio eleitoral do DF e primeira cidade visitada pelo candidato no início da campanha.

Além disso, Agnelo fez um balanço dos últimos meses, que considera estarem marcados pelo esforço, união e sintonia com a coligação no plano nacional.

“Trabalhamos duro, principalmente por causa do descrédito devido aos escândalos de corrupção. Foi uma campanha simples, de muito contato com a população, que foi crescendo e ganhado adeptos. Afinal, ninguém ganha eleição sozinho”, conta o candidato, que perdeu cerca de 6 Kg nos últimos três meses.

Apesar de a última pesquisa do Instituto Correio Braziliense ter apontado empate técnico entre os candidatos, Agnelo diz estar confiante que vai vencer as eleições e pede que a população esteja próxima em seu eventual governo.

“Se for eleito, eu vou querer que me cobrem desde o primeiro dia de mandato, mas que também participem”, concluiu.

    Leia tudo sobre: Eleições DFEleições Agnelo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG