Sem-terra protestam em frente a escritório da Presidência em São Paulo

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Trabalhadores ligados aos movimentos do sem-terra fecharam parte da Avenida Paulista na tarde desta quinta-feira (12)

Agência Brasil

Manifestação ligada a movimentos de sem-terra ocuparam parte da Avenida Paulista e defenderam a Petrobras
André Tambucci/Fotos Públicas
Manifestação ligada a movimentos de sem-terra ocuparam parte da Avenida Paulista e defenderam a Petrobras

Movimentos de trabalhadores rurais fazem na tarde desta quinta-feira (12) um protesto em frente ao escritório da Presidência da República em São Paulo, na Avenida Paulista. A manifestação foi organizada pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que tem entre seus líderes João Pedro Stedile.

Eles saíram em caminhada do vão-livre do Museu de Arte de São Paulo, por volta das 14h30, e uma comissão foi recebida por representantes do governo federal. Uma faixa da Avenida Paulista, no sentido Paraíso, foi interditada.

“Precisamos de políticas estatais que apoiem o trabalhador rural, desde melhor assistência técnica, condições de crédito, além de regularização e distribuição de terras, ou seja, reforma agrária”, destacou Ubiratã Dias, da direção estadual do MAB. Os manifestantes também apoiaram a Petrobras.

Leia também:

OAB apoia manifestações contra o governo e pede que criminosos sejam punidos

Antes de serem recebidos, os movimentos tiveram que negociar a entrada no prédio. “Tínhamos uma agenda aqui na Presidência, mas pedimos que fossem recebidos representantes de todos os movimentos que estão aqui e de todas as regiões”, explicou Dias. A assessoria de imprensa do governo não informou quem se reuniu com os manifestantes.

Leia tudo sobre: protestoMSTsem terraDilmaPresidênciamanifestaçãoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas