Lewandowski passa por constrangimento ao votar: 'Que nojo', diz uma eleitora

Ministro que absolveu maioria dos envolvidos no escândalo do mensalão ouviu críticas ao votar num colégio na zona sul de São Paulo

Agência Estado |

Agência Estado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski passou por constrangimento na saída do Colégio Mario de Andrade, no Brooklin, em São Paulo, onde votou por volta das 12 horas deste domingo. Enquanto o revisor dava entrevista, uma eleitora se aproximou e disse: "Que nojo!". Em seguida, ela saiu do colégio.

Corrida municipal: Confira a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

Especial: Leia tudo sobre o julgamento do mensalão 

"Na verdade, sou cumprimentado nos lugares onde vou", disse Lewandowski. Sobre a manifestação da eleitora, ele afirmou que ela deveria estar se referindo a alguma coisa na calçada do colégio.

Ao deixar o local, um mesário exclamou: "Mande lembranças para o Zé Dirceu", referindo-se ao ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, que foi absolvido pelo ministro no processo do mensalão, no STF mas acabou condenado com o voto da maioria dos demais ministros. O assessor de Lewandowski procurou saber quem era o manifestante, mas o mesário não conversou com ele.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG