Russomanno aproveita vácuo eleitoral na periferia e ocupa espaço do PT

Candidato do PRB tem 43% dos eleitores no extremo leste e 34% no leste da cidade, contra 17% e 15% de Fernando Haddad (PT)

Agência Estado |

Agência Estado

Já escolheu candidato a prefeito? " Celso Russomanno ." Nas últimas eleições votou em quem? "Na Marta (Suplicy ), no Lula , Dilma ...". Sabe quem é o candidato do PT neste ano? "O ( Fernando ) Haddad , não é?". As respostas seguiam o mesmo padrão na medida em que a reportagem avançava por Ermelino Matarazzo, Cidade Tiradentes e Guaianases, na zona leste de São Paulo, tradicional reduto petista onde o candidato do PRB segue na liderança das intenções de voto.

Polêmica:  Russomanno terá encontro neste sábado com D.Odilo

Colóquio: Com Russomanno ausente, candidatos debatem com Arquidiocese

Russomanno tem 43% dos eleitores no extremo leste e 34% no leste da cidade, segundo a última pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, do dia 13, contra 17% e 15% de Fernando Haddad (PT), respectivamente. A aposta do PT era de que a candidatura de Haddad decolaria na medida em que ele se tornasse conhecido com a exposição no horário eleitoral ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com a entrada da presidente Dilma Rousseff e da ex-prefeita Marta Suplicy. Não aconteceu. Haddad também está atrás em outros redutos petistas, como o extremo sul.

Datafolha: Serra abre vantagem sobre Haddad e Russomanno segue na liderança

Epitácio Pessoa/Agência Estado
O candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PRB, Celso Russomanno (c), participa de carreta pelas ruas da capital paulista

O PT entrou na disputa acreditando que essas "franjas", os extremos da cidade que votaram massivamente em nomes do partido nas últimas três eleições municipais e nas federais, já estavam ganhas. A escolha do acadêmico Fernando Haddad como candidato em 2012 seria estratégica para ganhar "a mancha azul" do centro expandido e a classe média. Nem uma coisa nem outra se confirmou. Na avaliação de um dirigente do partido, Haddad teve dificuldade em convencer a classe média, um eleitorado cujo poder de compra aumentou nos últimos anos e para o qual Russomanno se apresenta como o paladino da defesa do consumidor, enquanto as classes mais baixas, que historicamente votam no PT, não enxergam no acadêmico um candidato petista.

Reta final: Candidatos sobem tom na campanha em São Paulo

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

"A Marta, sim, né? Aquela era petista mesmo, vestia a camisa da periferia", diz a comerciante Adriana Pereira, de 33 anos. Historicamente petista, sobrinha de um candidato a vereador do PC do B, da coligação de Haddad, ela diz que votará em Russomanno. "O Celso (Russomanno) tem essa relação com o consumidor, vai trazer mais polícia para o bairro", acredita Adriana, citando uma das promessas do candidato do PRB, que ela diz conhecer "há muito tempo, da TV Record". 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG