Candidato do PRB participará da reunião juntamente com vice de sua chapa, Luiz Flávio D'Urso, e presidente estadual do PTB, Campos Machado, que solicitou o encontro

Agência Estado

Após uma semana de críticas da Arquidiocese de São Paulo, o candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno , será recebido neste sábado (22) pelo cardeal arcebispo D.Odilo Scherer. A solicitação para o encontro partiu do presidente estadual do PTB, deputado estadual Campos Machado, que também participará da reunião junto com o vice da chapa de Russomanno, o advogado Luiz Flávio D'Urso. Ainda não foi acertado o local e o horário da reunião.

Colóquio: Com Russomanno ausente, candidatos debatem com Arquidiocese

Leia também: Apoio da Igreja Universal deixa Russomanno isolado

O candidato do PRB, Celso Russomanno, terá encontro com D. Odilo Scherer neste sábado (22)
AE
O candidato do PRB, Celso Russomanno, terá encontro com D. Odilo Scherer neste sábado (22)

Há uma semana, a Arquidiocese de São Paulo reagiu a um texto publicado em maio de 2011 pelo presidente do PRB e coordenador da campanha de Russomanno , Marcos Pereira, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. No dia 13, uma "nota de repúdio" foi divulgada pela Arquidiocese acusando Pereira de "fomentar a discórdia".

Pereira: Braço direito de Russomanno defende artigo sobre ‘kit gay’, alvo de repúdio

Na ocasião, Pereira escreveu que a Igreja Católica teria participação na iniciativa do Ministério da Educação de distribuir um material de combate à homofobia nas escolas que foi chamado de "kit gay" por entidades contrárias à medida. No domingo (16), D.Odilo voltou a atacar Pereira durante uma missa, dizendo que o bispo licenciado tinha "ofendido e desprezado" os católicos do Brasil.

Russomanno: 'Religião é religião e política é política', diz Russomanno

Poder Online: Russomanno falta a debate, mas faz caminhada na mesma região

Coordenadores de Russomanno passaram a semana tentando contornar o mal-estar entre a Arquidiocese e a campanha. Na quinta-feira (20), o candidato não participou do debate promovido pela Igreja Católica porque D.Odilo não recebeu Russomanno antes . No evento, que reuniu José Serra (PSDB), Fernando Haddad (PT), Gabriel Chalita (PMDB) e Soninha Francine (PPS), o ausente Russomanno foi alvo de críticas dos adversários. Na abertura do debate, o cardeal criticou o uso político de espaços religiosos como "currais eleitorais".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.