Agenda de campanha de Lula provoca ciúmes e disputa entre PT e aliados

Ex-presidente sofre pressão para ir ao Recife após queda de Humberto Costa, mas ainda não há data; na capital, o adversário é o candidato do aliado Eduardo Campos, do PSB

Agência Estado |

Agência Estado

A disputa entre candidaturas próprias do PT e de aliados virou um problema para o partido e está dificultando a participação direta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas campanhas eleitorais pelo País. A visita de Lula a Belo Horizonte, em apoio à candidatura do petista Patrus Ananias , na última sexta-feira, causou ciúmes em outros candidatos. Apesar da pressão para que Lula vá logo a Recife, a próxima capital na agenda do ex-presidente é Salvador - a visita deve ocorrer no dia 14.

Márcio Lacerda:  'Lula não será decisivo na eleição de Belo Horizonte'

Campinas:  Justiça autoriza PSB a usar imagem de Dilma na campanha

AE
Lula participa de comício de Patrus Ananias, em BH

Em Recife, as pesquisas registram a queda do senador petista Humberto Costa e o crescimento do candidato do PSB, Geraldo Júlio , apoiado pelo governador Eduardo Campos , aliado do PT. A assessoria de Lula, no entanto, acha que ainda não é o momento certo para sua entrada na campanha em Pernambuco. Em Salvador, segundo o PT, o terreno político está menos minado: o candidato do partido, Nelson Pelegrino , está em segundo lugar nas pesquisas, atrás do candidato do DEM, o deputado ACM Neto .

Lula já conversou com o governador baiano Jaques Wagner (PT) e acertou a visita. Outras viagens não estão definidas. Lula quer ir a Manaus para ajudar a campanha de Vanessa Grazziotin, do PCdoB, partido aliado, mas irá desagradar candidatos petistas preteridos. "O gosto de Lula é ir a todas as capitais em que disputamos diretamente ou com aliados, mas ele é um só", disse nesta terça o secretário nacional de Organização do partido, Paulo Frateschi. Ele admite que a definição da agenda ficou complicada. "Se ele atende um (candidato), os outros reclamam. Estou orientando o pessoal a não falar que o Lula vai", disse.

Especial: Veja a cobertura completa do iG sobre a corrida eleitoral de 2012

É possível, segundo ele, que o ex-presidente viaje menos do que o previsto inicialmente. "Estamos refazendo o planejamento para dar prioridade às gravações para os programas eleitorais. Isso o poupa de algumas viagens." Em São Paulo, está confirmada a participação de Lula em comício de Haddad, no dia 11, na Quadra dos Bancários, tradicional reduto petista.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG