Dirceu 'está em paz com a consciência', diz amigo que esteve com o ex-ministro

O produtor de cinema Luiz Carlos Barreto visitou Dirceu, um dos réus do mensalão, e diz que 'ele é uma pessoa de muito autocontrole'

Agência Estado |

Agência Estado

Amigo de José Dirceu, o produtor de cinema Luiz Carlos Barreto conta que o ex-ministro acompanha o julgamento do mensalão "muito bem, levando em conta a carga emocional que esse assunto pode provocar". "Está em paz com a consciência dele. Numa expectativa natural, como qualquer um de nós ficaria. Mas ele é uma pessoa de muito autocontrole."

Leia mais:  Dirceu recebe visita de ex-presidente da Vale e líder do MST

Especial iG: Acompanhe a cobertura completa do julgamento do mensalão

Veja o dia a dia do julgamento do mensalão no STF

Primeira fase:  STF condena João Paulo Cunha e mais quatro réus

AE
Dirceu acompanha o julgamento em Vinhedo

Barretão e sua mulher, Lucy, estiveram com Dirceu, a namorada, Evanise Santos, e filhas do ex-ministro, pela última vez no dia 19, na casa dele em Vinhedo, no interior paulista. Não sabe dizer se seu estado de espírito mudou com as condenações dessa semana. Talvez o encontre novamente este fim de semana, em São Paulo ou em Vinhedo.

"Ele está aproveitando esse período para ver muitos filmes, ler, aproveitar Vinhedo, a paisagem bonita. Vimos filmes juntos. Senão seria uma conversa monocórdia só sobre o processo, as expectativas. Está interessado nos problemas do País, nas greves. Ele não tira o Brasil da cabeça, pensa o País o tempo todo. Isso (o julgamento) não ocupa mais de dez minutos de conversa inicial."

Veja como está a votação do julgamento do mensalão

Leia também: Defesa de Gushiken vê "erro de fundamentação" do STF

O produtor nega que tenha proposto um abaixo-assinado em favor de Dirceu, como chegou a ser divulgado, já que a iniciativa não faria sentido aos olhos do Supremo Tribunal Federal. "Não se muda autos de processo com abaixo-assinado. O que podemos fazer é manifestar solidariedade. Zé Dirceu foi o único que não renunciou, de tanta certeza que tinha de sua não participação."

Entenda: Condenação tira Cunha do cenário político por pelo menos 14 anos

Os dois se conheceram na segunda metade da década de 80, mas se aproximaram mais nos anos 2000.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG