Para Obama, 11 de Setembro não destruiu caráter e valores dos EUA

Em entrevista gravada, presidente americano avalia que apesar dos erros, país se apoderou de batalha contra a Al-Qaeda

iG São Paulo |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou, em entrevista gravada ao canal NBC e transmitida pouco antes de sua aparição no Marco Zero , neste domingo, onde acontecem parte das homenagens do aniversário dos dez anos do 11 de Setembro , que costuma pensar na data como o momento em que seu país se uniu para enfrentar um desastre.

AP
Ex-primeira-dama Laura, ex-presidente George W. Bush, primeira-dama Michelle e presidente dos EUA, Barack Obama, ouvem hino durante cerimônia em Nova York do 11/09


"Para mim, como para a maioria de nós, a primeira reação foi e continua sendo a angústia pelas famílias em luto", disse. "A outra coisa de que todos lembramos é como o país ficou unido", acrescentou.

Obama afirmou que, agora, dez anos depois, ele considera que os Estados Unidos atravessaram isso de uma maneira "consistente com o nosso caráter". "Cometemos erros. Algumas coisas não obtiveram sucesso como se esperava, mas, em geral, nos apoderamos da batalha contra a Al-Qaeda", ressaltou. "Preservamos nossos valores, conservamos nosso caráter."

Quando os 19 terroristas sequestraram quatro aviões e praticaram os atentados em 2001 (veja infográfico com cronologia dos ataques) , Obama era senador pelo Estado de Illinois. Sobre uma lembrança mais pessoal, Obama disse que, ao saber do que havia acontecido, foi diretamente para sua casa e ninou sua filha, Sasha.

No Marco Zero, o presidente dos EUA, Barack Obama, e a primeira-dama Michelle deram início aos eventos deste domingo às 8h40 local (9h40 em Brasília). Em sua fala, Obama citou o Salmo 46, que se refere ao refúgio e à força de Deus, invocando a presença Dele como uma inspiração para superar o sofrimento.

"Portanto, não tenham medo, mesmo que a Terra seja removida e mesmo que as montanhas sejam levadas para o meio do mar. Fiquem serenos, e saibam que sou Deus", entoou o líder americano, que fará um discurso em Washington à noite.

Depois da cerimônia em Nova York, Obama foi a Shanksville, na Pensilvânia, onde depositou uma coroa de flores no local da queda do avião do voo 93, único dos quatro usados nos ataques que não chegou ao alvo dos terroristas - o Capitólio (Congresso americano) ou a Casa Branca, em Washington -, porque os passageiros se organizaram contra os sequestradores.

O único discurso público do presidente americano ocorrerá em Washington, durante o evento chamado "Um Concerto pela Esperança", às 20h30 local (21h30 de Brasília), quando também se apresentam o astro country Alan Jackson, a lenda do R&B Patti LaBelle e a renomada mezzo soprano Denyce Graves.

* Com AP e AFP

    Leia tudo sobre: euaobama11 de setembro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG