Fundo pagou US$ 7 bilhões para famílias de vítimas do 11 de Setembro

Memorial dedicado aos mortos nos ataques de 2001 foi aberto ao público nesta segunda-feira em Nova York

iG São Paulo |

Dez anos depois dos atentados de 11 de Setembro nos Estados Unidos, os sobreviventes e familiares das quase 3 mil vítimas receberam um valor total em indenizações superior a US$ 7 bilhões (cerca de R$ 11,9 bilhões), informou nesta segunda-feira o canal ABC.

Em média, as famílias receberam pouco mais de US$ 2 milhões (R$ 3,4 milhões) livres de impostos cada uma, segundo relatou à ABC Kenneth Feinberg, ex-administrador do fundo.

Além disso, 2,3 mil sobreviventes que ficaram feridos ou sofrem de problemas respiratórios por terem participado das operações de limpeza no Marco Zero (local onde ficavam as torres do World Trade Center), receberam em média US$ 400 mil (R$ 681 mil) livres de impostos cada um.

AP
Shauna e Anthony Camp observam nome do tio Faustino Apostol Jr, uma das vítimas do 11 de Setembro, gravado em uma das piscinas do memorial em NY

As autoridades começaram a distribuir o dinheiro em 2002, pouco depois da criação do programa de compensação, até seu vencimento em junho de 2004.

Do total de famílias que perderam parentes nos ataques terroristas, 94 optaram por não participar do fundo e conduziram seus próprios processos em tribunais de Manhattan. Nos últimos cinco anos, firmaram acordos com as autoridades judiciais.

Apenas uma família - os Bavis, de Massachusetts - se negou a fazer acordos e seguiu com um processo contra a United Airlines e a empresa de segurança Huntleigh.

Mary Bavis, que perdeu seu filho Mark no voo 175 que bateu na Torre Sul do World Trade Center, apresentou seu processo em setembro de 2002.

A família afirma que quer justiça e uma plena prestação de contas, em particular informações sobre as falhas de segurança nos quatro aeroportos de onde decolaram os aviões sequestrados por terroristas e utilizados nos ataques.

Memorial

Nesta segunda-feira, o memorial em homenagem às vítimas construído no Marco Zero, em Nova York foi aberto ao público. No local há centenas de árvores e duas piscinas d'águas em cujas bordas estão os nomes das vítimas dos ataques.

O memorial foi inaugurado no domingo , mas a visitação tinha sido restringida a familiares de vítimas e autoridades.

O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse que o governo continua vigilante mesmo após não terem sido registrados incidentes durante a comemoração dos dez anos dos ataques.

"Estamos aliviados que a cerimônia pelo 11 de Setembro tenha sido realizada sem incidentes, mas nos manteremos vigiliantes", declarou Carney.

Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: EUA 11/9

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG