Dilma envia mensagem a Obama pelos 10 anos do 11 de setembro

Em nota, presidenta expressa solidariedade ao povo americano e diz ainda que Obama "pode contar com o Brasil" na busca pela paz

iG São Paulo |

A presidenta Dilma Rousseff enviou neste sábado uma mensagem ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pelo aniversário dos 10 anos dos atentados terroristas de 11 de Setembro . Em nota, a presidenta expressa a solidariedade do povo e do governo do Brasil e pesar à nação norte-americana pela data. 

"Creio que a maior homenagem que podemos prestar aos mais de três mil inocentes que morreram naquela data é, tendo por inspiração a coragem exibida pelo povo dos EUA em face da tragédia, continuar a trabalhar, incessantemente, por um mundo de paz e desenvolvimento", disse a presidenta, em nota veiculada pelo Blog do Planalto.

Na mensagem, Dilma diz compartilhar plenamente a visão de Obama, expressa em discurso na cidade do Cairo, de que "o extremismo violento deve ser combatido em todas as suas formas". O texto enumera que esse combate deve considerar, inclusive, a reconciliação entre o Ocidente e o mundo árabe, a eliminação do armamentismo nuclear, a afirmação da democracia, o respeito à liberdade religiosa e aos direitos humanos e da mulher. Além disso, Dilma cita ainda a promoção do desenvolvimento econômico e da criação de oportunidades para todos "em um mundo de paz e cooperação". 

Ao finalizar a mensagem, a presidenta disse ainda que Obama pode "contar com o Brasil" na construção dessa ordem internacional mais pacífica e mais justa.

Quem também enviou uma mensagem em relação à data foi o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota. Em nota endereçada à secretária de Estado americana, Hillary Clinton, ele transmitiu a solidariedade do Brasil ao governo e povo norte-americano, em especial às famílias das vítimas dos atentados. "É com grande pesar que recordamos a perda de inúmeras vidas inocentes, inclusive de cidadãos brasileiros, causadas por brutais e injustificáveis atos de violência."

Patriota lembrou a Resolução 1368, de 2001, adotada pelo Conselho de Segurança da ONU, que caracterizou os atentados do 11 de Setembro como "verdadeira ameaça à paz e à segurança internacionais".

O ministro afirmou que, desde 2001, ficou claro que o terrorismo exige novas formas de coordenação entre as nações. "A comunidade internacional desenvolveu estratégias globais para combater e prevenir o problema do terrorismo, que incluem, entre outros, o combate a suas causas, o fortalecimento das capacidades nacionais de prevenção e o respeito aos direitos humanos."

Patriota enfatizou que o Brasil "reafirma sua determinação, em estrito respeito ao Direito Internacional, de somar-se a esses esforços globais e ajudar a construir uma ordem internacional mais justa".

* Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: 11 de setembroterrorismodilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG